quarta-feira, 16 de março de 2011

:: Bullying, Street Fighter e a Fama::

Vi esse vídeo esses dias e estou acompanhando sua repercussão. Para uns dá uma sensação de justiça. Até pensam: "Bem feito pra garoto de boné!!". Outros se espantam com a brutalidade da cena e pensam: "Meu Deus, e se isso acontecesse com meu filho!!". A verdade é que isso é um alerta pra nós!!




16/03/2011 - 13h43
Estudante reage a bullying e vira estrela da internet

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER
DE SÃO PAULO

Má notícia: você provavelmente já foi, é ou ainda será zoado na escola.

Nesta semana, um vídeo que caiu na internet exemplifica bem esse tipo de bullying. Nele, colegas tiram onda com um garoto gordinho, identificado por sites estrangeiros como Casey, aluno de 16 anos num colégio australiano.

Agora, uma notícia melhorzinha: você não está sozinho. A maioria absoluta dos jovens já foi vítima de bullying. Em algum momento, alguém inventa um apelido maldoso, um motivo para te transformar em tiro ao alvo da galera.

Pelo que o vídeo abaixo mostra, Casey decidiu não cair na pilha e, de supetão, reagiu aos socos de um colega magrinho.

Pela brutalidade do revide, o garoto ganhou o apelido de "Pequeno Zangief" --referência a um lutador brutamonte do game "Street Fighter".

De vítima, Casey passou a estrela. O vídeo em que retruca o bullying se espalhou feito foguete pela internet. Até site ele ganhou.

Depois de assistir ao vídeo, você talvez tenha pensado: "Boa, Casey!". Foi essa, ao menos, a reação em massa dos internautas.

É importante saber lidar com as provocações. Dar o troco na mesma moeda, contudo, é incentivar a máxima "violência gera violência".

Cristiane Ferreira da Silva é mãe de um garoto de 13 anos, alvo de chacotas por cinco anos. No ano passado, ele "explodiu", segundo Cristiane, e partiu para cima dos agressores.

Ela condenou o comportamento do filho, mas acha que a culpa maior é da escola, que fechou os olhos para o bullying contínuo que um de seus alunos sofria.

"Diretor e professores têm de admitir que o bullying acontece dentro da escola. Precisam chamar o pai dos agressores e o pai do agredido. Não dá para falar que isso é brincadeira, que adolescente é assim mesmo", disse.

Cristiane processou a escola municipal em que seu filho estudava (a primeira decisão na Justiça foi favorável a ela). Desde o ano passado, ela é presidente da ONG Educar Contra o Bullying, em São Paulo.

JIU-JITSU

Em janeiro, o Folhateen trouxe uma reportagem sobre como aulas de jiu- jítsu têm servido de ferramenta antibullying (assinantes da Folha ou do UOL podem ler a íntegra).

Rosa Maria Macedo, da psicologia da PUC, fez uma ressalva à tática: "Treinar alunos para se defender com luta é estimulá-los a usar a violência física para combater a violência psicológica".

Já o psicólogo Miguel Perosa acha que a luta pode ser um recurso se o diálogo não funcionar. "A denúncia é o primeiro passo. Mas não há diálogo com quem espanca."

As técnicas do jiu-jitsu, defendem professores da arte marcial, pode ajudar o jovem a paralisar seu agressor, sem necessariamente machucá-lo depois.

terça-feira, 15 de março de 2011

= 2011, a vocação e o Pastoreio =


http://www.missaoterra.com/pastor.jpg

Desculpem esse tempo de ausência. Realmente tenho estado fora do mundo dos blogs, mas tenho algumas justificativas, (pra não dizer desculpas!..rsrsrs) bem plausíveis.

Como alguns sabem, Deus em sua infinita misericórdia e graça me separou e chamou para uma tarefa sublime de pastorear Sua igreja.
E o ano de 2011 começou com a confirmação pela igreja, liderança e comunidade sobre a vocação e o exercicio do ministério ao qual Deus me separou.
Confesso que desde a convocação da reunião do conselho onde foi lançada a proposta para o pastorado até o dia do culto de ordenação trilhei um longo caminho que gerou em mim muito temor e uma preocupação constante sobre como exercer um ministério eficaz no meio da igreja.
Foram meses de muita leitura, estudos, oração e trabalho. O ano de 2010 terminara com uma certeza forte em meu coração: "Deus me escolheu, capacitou e tenho certeza que nasci para isso".
A cada novo estudo, cada pregação, cada conversa, visita e outras atividades pastorais percebia que Ele estava comigo e me direcionava de acordo com sua soberana vontade.
O ano de 2011 começou e junto com ele muitas atividades. Reuniões, planejamentos, estudos, pregações, projetos. Coisas com as quais tenho me acostumado, mas que oro a Deus para que não atrapalhem minha piedade, meus momentos devocionais, leitura da Palavra, orações.
Tenho vivido dias bem intensos nesse começo de ano. Deus tem transformado meu coração a cada nova manhã e colocado um amor inexplicável pela sua casa, pelas minhas ovelhas e pelo Evangelho. Acordo e durmo pensando e buscando de Deus estratégias e formas de conduzir minha igreja num caminho q agrade o Senhor da Igreja.
Estou aprendendo a ser pastor, mas estou me dedicando a ser também amigo. Quero ser um exemplo para minhas ovelhas, mas não um exemplo de "super-crente", mas de alguém que tem a Cruz como prisma para todas suas ações e reações. Quero ter um poder de atração para as pessoas que necessitam e não de intocabilidade. Quero poder andar junto, comer junto, sorrir, chorar, orar, com aqueles aos quais Deus vai colocando sob minha responsabilidade.
Espero em Deus conseguir!!!