quinta-feira, 7 de março de 2013

:: E Pedro andou sob a Palavra de Deus::

 "Somente um homem com plena confiança na Palavra creria que até mesmo as leis da física se dobrariam diante do Senhor"




Há um episódio nos evangelhos de Mateus, Marcos e João que além de muitas outras coisas desafia algumas leis da física. É um texto complexo, com diferentes percepções e pontos de vista mas, algo em Mateus chama muito mais a atenção do que os outros dois evangelistas.
O texto de Mt 14. 22-33 conta um momento no ministério de Jesus onde ele estava em plena atividade missional e o três evangelistas concordam que um tempo depois de realizar o grande milagre da multiplicação dos pães e peixes ele decidira ir para a região de Genesaré onde iniciaria uma nova fase de seu ministério.  Os três mais uma vez concordam que Jesus tinha uma prática em seu ministério que servia de combustível para suas atividades que era seu momento de oração. João evidencia mais esse aspecto, mas todos concordam que Jesus dedicava um tempo especial em oração a sós com o Pai.
Após alimentar e despedir a multidão, Jesus pede que seus discípulos passem à sua frente e sobe ao monte para orar até o crepúsculo. Lá pelas quatro da manhã Jesus cessa seu momento de oração e decide então se juntar aos seus mas o barco em que estavam já se encontrava a alguns pés de distância da costa e Jesus, habituado com o poder sobrenatural e com a simplicidade da fé, calmamente caminha por sobre o mar revolto. Um fato interessante é que imagino Jesus caminhando sob as águas daquele lugar tranquilamente  cantarolando algum louvor enquanto chegava até o barco, pois ele mesmo já havia dito que se tivessemos fé do tamanho de um grão de mostarda transportaríamos até mesmo as montanhas mais altas.
Ao perceberem que ele se aproximava os discípulos pensaram ser um fantasma e começaram a gritar com medo. Marcos e João amenizam as impressões dos discípulos mas Mateus descreve bem o cenário de "assombração" que os discípulos viveram e o episódio peculiar vivido por Pedro nesse momento. Prontamente após ouvir a voz e reconhecerem Jesus, Pedro, com todo o seu temperamento e personalidade único entre os discípulos logo desafia Jesus a provar que era ele mesmo que falava com eles e pede: - Se és tu, Senhor, manda ir ter contigo por sobre as águas!
Esse desafio de Pedro mostra muito de sua personalidade mas também de sua fé. Somente alguém impulsivo e inconsequente se ofereceria para caminhar sobre um mar revolto naquela hora para comprovar um fato, mas também, somente um homem com plena confiança no poder da palavra de Deus creria que até mesmo as leis da física se dobrariam diante do Senhor do Cosmo.
Imagino os companheiros de Pedro no barco tentando controlar a embarcação e talvez tentando argumentar para que ele não fizesse tal loucura afinal, uma queda num mar tão mexido poderia ser o fim de Pedro. Uma vez então, tomado pelo comando divino que disse: - Vem! Pedro se lançou para fora do barco. Como homem do mar ele sabia dos perigos envolvidos nesse processo mas como crente ele também confiou na Palavra de seu senhor. Sua incredulidade o permitiu dar apenas poucos passos, pois o medo e a falta de fé afetaram sua ação e foi nesse momento em que ele suplicou pela intervenção divina e Cristo prontamente o salvou. Mas ainda assim, Pedro, agora encharcado e ofegante, por confiar na palavra de seu Deus, voltou para aquela embarcação vitorioso, como sendo o único ser humano comum a ter andado sob as águas, ou melhor, sob a Palavra de Deus.

Pr. Madson Oliveira - prmadsonoliveira@gmail.com

Esse texto foi publicado na íntegra na coluna Igreja na qual escrevo em www.portalconectar.com.br